HSBC Arena Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401 – Barra da Tijuca – RJ

O JOGO

O Rio de Janeiro receberá o confronto de duas das melhores equipes do planeta. Nos dias 26 e 28 de setembro, na HSBC Arena, Flamengo, atual campeão da Liga das Américas, e Maccabi Tel-Aviv, dono do título da última Euroliga, se enfrentarão para definir quem levará o troféu da Copa Intercontinental de Clubes. O SporTV e a Fox Sports transmitirão as duas partidas que definirão o novo campeão mundial: dia 26 às 21h30 e dia 28 às 12h.

Dono de uma das histórias mais gloriosas do basquete brasileiro, o Flamengo possui uma extensa lista de títulos. Ao todo, o clube da Gávea ganhou 37 vezes o Campeonato Carioca, levou duas taças do antigo Campeonato Nacional, organizado pela CBB, (2008 e 2009) e, recentemente, foi três vezes campeão do NBB – os dois últimos de maneira consecutiva –, entre tantos outros. Porém foi um inédito troféu conquistado no último ano que levou a equipe à disputa da Copa Interncontinental.

Pela primeira vez na história, o time rubro-negro se sagrou campeão da Liga das Américas e ganhou o direito de disputar o título mundial, outro feito inédito para a equipe. Para subir no lugar mais alto do pódio do principal torneio interclubes do continente, o esquadrão do Rio de Janeiro obteve uma campanha invicta e superou o também brasileiro Pinheiros/SKY na decisão, realizada no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

Agora, a equipe tentará conquistar o mundo e para isso manteve a base em relação à última temporada, além de fazer uma grande contratação. Novamente sob o comando do técnico José Neto, o Flamengo seguirá contando com os serviços de Nicolás Laprovittola, Marcelinho, Marquinhos, Olivinha, Jerome Meyinsse, Vitor Benite, Cristiano Felício e Gegê e terá em seu elenco o experiente ala Walter Herrmman, campeão olímpico em Atenas 2004 pela seleção argentina e que já atuou na NBA.

CONHEÇA MELHOR O FLAMENGO

Foram 11 anos de espera, mas o Maccabi Tel-Aviv voltou a conquistar a Europa. Uma das equipes mais tradicionais do Velho Continente, o time israelense chegou ao sexto título europeu na última temporada e terá a oportunidade de buscar o segundo troféu mundial da sua história. Em 1980, o clube da capital de Israel se sagrou campeão da Copa Intercontinental, depois de vencer Franca, do Brasil, na grande final.

Parte do Maccabi Tel-Aviv Sports Club, o time de basquete foi fundado no início da década de 30, domina completamente o cenário local e ainda é um dos principais esquadrões de toda a Europa. A equipe possui expressivos 51 títulos nacionais e é a segunda com mais conquistas da Euroliga na história – ao lado de CKSA Moscou (RUS) e Panathinaikos (GRE), que também venceram seis vezes a competição -, atrás apenas do Real Madrid, que tem sete.

Na busca por seu segundo título mundial, o Maccabi apresenta um elenco bastante reformulado em relação ao último ano. Dos destaques da conquista da Euroliga, ficaram o pivô grego Sofoklis Schortsanitis, que não virá ao Brasil por conta de uma lesão no olho, o ala norte-americano Devin Smith, o ala/pivô norte-americano naturalizado israelense Alex Tyus e os locais Guy Pnini e Yogev Ohayon. Para suprir as perdas, a equipe acertou com três norte-americanos, Jeremy Pargo, Marquez Haynes e Brian Randle, e com o pivô australiano Aleks Maric. No comando, para substituir o técnico David Blatt, que rumou para o Cleveland Cavaliers (NBA), a equipe promoveu o ex-assistente Guy Goodes.

CONHEÇA MELHOR O MACCABI
  • 04 - Jeremy Pargo
    # 4
    ARMADOR – 1.88m – 28 ANOS
    Jeremy Pargo
  • Marquez Haynes
    # 5
    ALA/ARMADOR – 1.91m – 28 ANOS
    Marquez Haynes
  • 06 - Smith
    # 6
    ALA – 1.98m – 31 ANOS
    Devin Smith
  • Brian Randle
    # 7
    ALA/PIVÔ – 2.03m – 29 ANOS
    Brian Randle
  • Nate Linhart
    # 8
    ALA – 2.01m – 28 ANOS
    Nate Linhart
  • 09 - Alex Tyus
    # 9
    ALA/PIVÔ – 2.03m – 26 ANOS
    Alex Tyus
  • 10 - Pnini
    # 10
    ALA – 2.01m – 31 ANOS
    Guy Pnini
  • 11 - Cohen
    # 11
    ALA/PIVÔ – 2.10m – 24 ANOS
    Jake Cohen
  • 12 - Ohayon
    # 12
    ARMADOR – 1.89m – 27 ANOS
    Yogev Ohayon
  • Idan Zalmanson
    # 13
    PIVÔ – 2.07m – 19 ANOS
    Idan Zalmanson
  • 14 - Altit
    # 14
    PIVÔ – 2.08m – 21 ANOS
    Ben Altit
  • 15 - Landensberg
    # 15
    ALA/ARMADOR – 1.98m – 24 ANOS
    Sylven Landesberg
  • Aleks Maric
    # 23
    PIVÔ – 2.11m – 30 ANOS
    Aleks Maric

COMO COMEÇOU

Em 1966, a FIBA (Federação Internacional de Basquete) reuniu quatro dos principais clubes do mundo para a disputa do primeiro torneio mundial interclubes de basquete, realizado na cidade de Madri, na Espanha. A competição, que ficou conhecida como Copa Intercontinental, teve o Ignis Varese, da Itália, como o primeiro campeão ao superar o Corinthians (SP) na decisão. O Real Madrid, da Espanha, e o Jamaco Saints, dos Estados Unidos, também participaram do torneio.

21 VEZES

A Copa Intercontinental foi disputada 21 vezes, num período de 1966 a 1987, com uma edição extra em 1996. O Brasil esteve presente em todos os torneios e foi representado por equipes tradicionais do basquete nacional, como o Corinthians (SP), Franca (SP), Botafogo (RJ), Sírio (SP) e Monte Líbano (SP).

O CAMPEÃO

Em 1979, a cidade de São Paulo recebeu a competição, pela segunda vez (a primeira foi em 1973). O representante brasileiro, o Esporte Clube Sírio, conseguiu chegar à final diante da forte equipe da antiga Iugoslávia, o KK Bosna. Com o Ginásio do Ibirapuera completamente lotado, os alas Oscar Schmidt e Marcel de Souza e o pivô Marquinhos Abdala lideraram a equipe comandada pelo técnico Cláudio Mortari, hoje comandante pinheirense, à conquista inédita do título mundial. Além desse feito, o Brasil conquistou também seis vice-campeonatos mundiais: Corinthians (1966), Sírio (1973 e 1981), Franca (1975 e 1980) e Monte Líbano (1985).

A HOMENAGEM

Outro marco importante para o basquete brasileiro em relação a esse torneio mundial interclubes foi conseguido fora das quadras. Em 1975, a FIBA renomeou a Copa Intercontinental para honrar o Sr. Antonio dos Reis Carneiro, dirigente brasileiro e presidente da entidade máxima do basquete mundial de 1960 a 1968. Carneiro foi, inclusive, indicado ao Hall da Fama da modalidade no ano de 2007.

ERA MODERNA

Depois de 17 anos de recesso, a Copa Intercontinental voltou a ser disputada no último ano. Depois de ser revivida em 1996, mas sem continuidade, a competição realizada 20 vezes entre os anos de 1966 e 1987 – somente em 1971 e 1972 não foi realizada – ressurgiu em 2013 e também colocou frente a frente os campeões da Liga das Américas e Euroliga. Donos dos títulos de seus respectivos continentes, Pinheiros/SKY e Olympiacos, da Grécia, se enfrentaram na cidade de Barueri, na região metropolitana de São Paulo. No primeiro jogo, os brasileiros fizeram frente e equilibraram o duelo com os então bicampeões europeus. Mas, no final das contas, os gregos levaram a melhor, pelo placar de 81 a 70, e largaram na frente na briga pelo título. A segunda partida teve um começo animador para o clube paulista, que chegou a ficar à frente do placar durante o segundo quarto, porém o final foi o mesmo. Com novo triunfo, desta vez por 86 a 69, o time europeu ficou com o troféu de campeão mundial, o primeiro do que pode ser chamado de “Era Moderna” da Copa Intercontinental.

O Esporte Clube Sírio foi o primeiro e único time brasileiro campeão mundial de clubes, em 1979

MCDONALD’S CHAMPIONSHIP

Durante o recesso da Copa Intercontinental, o basquete ganhou uma nova competição mundial interclubes. Desta vez, a NBA (National Basketball Association) resolveu entrar na disputa para atrair o mercado internacional. Foi criado o McDonald’s Championship, torneio realizado nos anos de 1987 a 1999. Nove edições do McDonald’s Championship foram disputadas e o Brasil participou em duas delas. O Franca Basquete Clube (SP) foi o primeiro brasileiro a atuar na competição, em 1993, na cidade de Munique, na Alemanha. Os francanos ficaram com a quinta colocação, após uma derrota para o Bologna (ITA) e uma vitória sobre os donos da casa, o Bayer Leverkusen (ALE). A segunda participação brasileira foi histórica. Em 1999, em Milão, na Itália, o Vasco da Gama (RJ) venceu os dois primeiros jogos diante do Adelaide (AUS) e do Zalgiris Kaunas (LIT) e avançou à final para enfrentar o campeão da NBA, o San Antonio Spurs. O time carioca encarou a equipe norte-americana de igual para igual, mas não conseguiu parar a força de David Robinson, Tim Duncan e companhia.

Em 1999, Vasco foi vice-campeão mundial de clubes após derrota para os Spurs na final

NOTÍCIAS

VEJA MAIS NOTÍCIAS

Credenciamento


Os veículos interessados na cobertura das partidas devem preencher um pequeno formulário da FIBA (Federação Internacional de Basquete). Para ter acesso,clique aqui.


A senha de acesso para o formulário é Americas2014. O preenchimento do cadastro não garante o credenciamento e o mesmo será validado após avaliação da FIBA. Os interessados poderão se registrar durante toda a semana.


Os veículos aprovados receberão um e-mail de confirmação e deverão retirar suas credenciais no na própria HSBC Arena, antes das partidas, na entrada destinada à imprensa – o credenciamento é um só para os dois confrontos


Para mais informações de credenciamento de imprensa contate-nos no endereço imprensa@lnb.com.br.